Sobre o blog

Músicas, Livros, Cursos, Atendimentos, Budismo e Nova Espiritualidade. Blog de Paulo Stekel com todas as novidades do seu trabalho como músico, escritor, instrutor e pesquisador da Espiritualidade Universal. Confira os livros disponíveis, seus álbuns musicais já lançados, a lista de cursos à disposição e os atendimentos. ***** Contato: pstekel@gmail.com ***** © 2014 Paulo Stekel – todos os direitos reservados - all rights reserved

quinta-feira, 20 de março de 2014

Chacras – uma visão comparativa

(Trecho do livro “Curso de Sânscrito – com noções de Filosofia Indiana – vol. I”, de Paulo Stekel - saiba como adquirir acessando: http://stekelmusic.blogspot.com.br/2013/10/livros-de-stekel-e-books-em-pdf.html)


Definição

Este estudo pretende apresentar as primeiras bases do assunto “chacras” (sânscrito cakra, lit. “roda”) em uma visão comparada com a Cabala hebraica. É importante ressaltar que a noção de chacra é inerente ao hinduísmo e ao budismo, tendo ainda penetrado em filosofias espiritualistas mais modernas, como a Teosofia e as práticas relacionadas ao chamado movimento “nova era”.

A palavra "cakra" significa "roda, círculo, órbita". O termo é usado para referir-se a alguns dos "lótus" ou plexos do corpo humano físico ou astral no yoga (lit. “união”). O nome "padma" (lit. “lótus”) é aplicado aos diversos plexos formados por nervos e gânglios e várias partes do corpo com uma contraparte etérica ou astral. Na meditação iogue, a mente deve ter um ponto, interno ou externo, onde possa se apoiar. No caso interno, pode ser um dos chacras do corpo. Esses chacras* ou centros de força, estão localizados em determinadas partes do corpo, e constituem os pontos em que a energia cósmica atua no ser humano, ou seja, são responsáveis pela circulação de “prâna” ou energia vital no corpo físico denso. Têm a aparência de uma roda para os clarividentes. São verdadeiros vórtices de energia.

* Observe que utilizamos a forma “chacra”, que é o aportuguesamento do sânscrito cakra [se lê “tchácra”].

Mantra dos Sete Chacras:

LAM VAM RAM YAM HAM OM SHAM

Significado: [hipotético, pois são sílabas geralmente intraduzíveis com um sentido simbólico] "Dom, Movimento, Combustão, Oferecimento, Abandono, Consciência, Felicidade."

Como se pode observar, as sete sílabas utilizadas para os chacras parecem indicar o caminho para a Iluminação ou Liberação espiritual completa. Simbolicamente, é como se dissessem que o praticante deve aproveitar os dons que possui nesta vida, movimentando suas energias em direção à combustão ou eliminação do eu ilusório. Através do oferecimento do seu ser à causa dos Iluminados (o benefício dos seres) e do abandono ao apego dos desejos, o praticante eleva a Consciência e atinge a Felicidade definitiva, chamada Liberação ou Iluminação (Moksha no Hinduísmo; Nirvana no Budismo).

Interpretação: Estas são as sílabas mântricas (Bija-mantra, lit. “mantra-semente” ) para os sete chacras. A relação é a seguinte:

1º Cakra - Mûladhâra (Básico ou coccígeo): Localizado na base da espinha. Possui 04 pétalas e seu elemento é a Terra. Planeta Saturno, 5ª Sefirah cabalística – Páhad ("temor, severidade"). De cor ígnea, roxo-alaranjada, carmim ou vermelha (a literatura não é unânime quanto às cores dos chacras), sua divindade é Brahmâ (O Criador, primeira pessoa da trindade hindu). O mantra Lam parece derivar de La, sílaba de Indra (deus do firmamento) ou de , que significa "Dom oferecido ou recebido". Neste "cakra" repousa a energia fundamental que dá vida a todo o organismo, a Kundalinî (o fogo serpentino). Quando esta força é libertada, concede ao iogue a iluminação total, a consciência cósmica.

2º Cakra - Svâdhishthana (Sexual): Localizado na bexiga. Possui 06 pétalas e seu elemento é a Água. Planeta Vênus, 8ª Sefirah cabalística - Hod ("honra"). De cor vermelha ou laranja, radiante como o Sol (também azul-violeta, verde, roxo-alaranjada e roxo-rosácea, conforme a fonte) sua divindade é Vishnu (O Conservador). O mantra Vam parece derivar de Va, sílaba de Varuna (deus védico das águas e personificação do céu), significando "força, poder" ou de , que significa "movimento, marcha; choque". Este "cakra" distribui o prâna para todo o corpo e para os outros "cakras". Quando desenvolvido, permite as recordações das viagens astrais.

3º Cakra – Manipûra (Umbilical ou Plexo solar): Localizado no umbigo. Possui 10 pétalas e seu elemento é o Fogo. Planeta Marte, 7ª Sefirah cabalística - Netsah ("vitória"). De cor azul ou amarela (segundo outros, roxa e verde), sua divindade é Vriddha Rudra (lit. "o antigo uivador", Rudra como ancião). O mantra Ram parece derivar de Ra, que significa "fogo, calor, combustão, queimadura; desejo; rapidez" ou de , que significa "Dom, dádiva, presente, ouro". Garante o funcionamento do fígado, rins, intestinos e todo o aparelho digestivo. Quando desenvolvido, permite as viagens astrais em estado de consciência.

4º Cakra - Anâhata (Cardíaco): Localizado no coração. Possui 12 pétalas e seu elemento é o Ar. Planeta Júpiter, 4ª Sefirah cabalística - Hesed ("misericórdia, amor de Deus"). De cor vermelho púrpura, dourada resplandescente ou verde, sua divindade é Îsha ("Senhor", epíteto especialmente de Shiva). O mantra Yam parece derivar de Ya ou , significando "andar, sair; quem; todo, cada um", ou de Yam, significando "oferecer, estender, domar". Sua principal função e despertar a consciência física para a alegria e tristeza dos semelhantes, bem como as dores e males físicos.

5º Cakra - Vishuddha (Laríngeo): Localizado na garganta. Possui 16 pétalas e seu elemento é o Éter (Âkâsha – lit. "luminoso"). Planeta Mercúrio, 9ª Sefirah cabalística - Yesod ("fundamento, base, alicerce"). De cor branco azulada ou azul (também prateada fulgurante, segundo outros), sua divindade é Sadâ Shiva (O Eterno ou contínuo Shiva). O mantra Ham parece derivar de Ha, ou Ham, que significa "deixar (para trás), abandonar", sendo, por isso, a sílaba da expiração. Quando desenvolvido, desperta o ouvido etérico e astral (clariaudiência).

6º Cakra - Âjñâ (Entrecílios ou Terceiro olho): Localizado entre os olhos. Possui apenas 96 (segundo algumas escolas) ou 02 pétalas (segundo outras) e seu elemento é a Mente (um éter mais sutil). Planeta Lua, 10ª Sefirah cabalística - Malkuth ("reino"). De cor índigo (segundo outros, rosa com amarelo e púrpura) ou simplesmente uma Luz (um simples clarão), sua divindade é Paramashiva (O supremo Shiva). O mantra sagrado Om, ainda que não tenha sua etimologia conhecida, representa a Consciência Cósmica, da qual todos nós participamos. Sua função principal, quando desenvolvido, é despertar a clarividência.

7º Cakra - Sahasrâra (Coronário): Localizado no topo da cabeça. Possui 1000 pétalas e seu elemento é o Éter mais sutil. Planeta Sol, 6ª Sefirah cabalística - Tiféret ("beleza"). No caso do iogue perfeito, também são ativadas as três primeiras Sefiras - Kéther ("coroa"), Hókhmah ("sabedoria") e Binah ("inteligência"). Estas 1000 pétalas dividem-se em duas seções: a exterior com 960 raios e a interior com 18. De cor violeta ou simplesmente luminoso (a seção central é de cor branca fulgurante), sua divindade é o Absoluto ou Parabrahman (lit. "superior a Brahmâ"; o supremo e infinito Brahma, o Absoluto). O mantra Sham parece derivar de Sha, que significa "afiar; arma; felicidade; bom augúrio", sendo a sílaba do deus Shiva, ou de Sham, que significa "tranqüilizar-se, cessar; ouvir, perceber" e de onde derivam as palavras Shama e Shânti, ambas significando "paz, sossego, tranqüilidade, felicidade". Tem como função principal, quando desenvolvido, a continuidade da consciência no mundo astral.

Esquema Geral

Comparando com os princípios da Cabala hebraica, temos o seguinte quadro de relações:

1 - Cakra Básico - Saturno - Páhadh - Álef, Rêsh, Áin, Tsáde (Arôts)

2 - Cakra Esplênico - Vênus - Hôdh - Álef, Gímel, Vav, Lámedh.(Agúl)

3 - Cakra Plexo solar - Marte - Netsáh - Mêm, Shin, Kaf, Hê, Nun.(Mashkhên)

4 - Cakra cardíaco - Júpiter - Hésedh - Mêm, Shin, Dáleth, Sámekh, Qôf (Mashdasáq)

5 - Cakra laríngeo - Mercúrio - Yesôdh - Álef, Pêh, Záin, Yôdh (Afzí)

6 - Cakra frontal - Lua - Malkhúth - Mêm, Bêth, Hêth (Maváh)

7 - Cakra coronário - Sol - Tiféreth; Kéther, Hókhmah, Bináh - Shin, Tav, Têth (Shathát)


Nenhum comentário:

Postar um comentário